CaioF.

CaioF.

  1. triunfou reblogged this from deixe-viver-deixe-esta-como-esta
  2. deixa-de-paranoia reblogged this from etern4-apaixonada
  3. flertador-a reblogged this from caiofrases
  4. alycerieversblog reblogged this from caiofrases
  5. adeus-mundo reblogged this from caiofrases
  6. dayannalira reblogged this from caiofrases
  7. biancaangelims2 reblogged this from caiofrases
  8. meuporto-seguro reblogged this from manolasonhadora
  9. one-lov3d reblogged this from caiofrases
  10. truelovevanessa reblogged this from sentimentosinceroeverdadeiro
  11. julianameirellesme reblogged this from caiofrases
  12. r-ealiza reblogged this from euconsigoatesorrir
  13. euconsigoatesorrir reblogged this from sentimentosinceroeverdadeiro
  14. sentimentosinceroeverdadeiro reblogged this from manolasonhadora
  15. manolasonhadora reblogged this from caiofrases
  16. garotasunshines reblogged this from caiofrases
  17. milenammmarie reblogged this from caiofrases
  18. amareviversefodereaprender reblogged this from caiofrases
  19. talvez-eu-esteja-mesmo-louca reblogged this from deixe-viver-deixe-esta-como-esta
  20. moniquefercon reblogged this from caiofrases
  21. deixe-viver-deixe-esta-como-esta reblogged this from caiofrases
  22. a-alegria-de-viver reblogged this from caiofrases
  23. simplifique-a-vida reblogged this from caiofrases
  24. carpediemcarpenoche reblogged this from amarguecendo


Postado em 31/7/2012 às 10:14

Caio Fernando Loureiro de Abreu nasceu em Santiago em 12 de setembro de 1948 e morreu em Porto Alegre em 25 de fevereiro de 1996 devido a Aids. Foi um jornalista, dramaturgo e escritor brasileiro. Apontado como um dos expoentes de sua geração, a obra de Caio Fernando Abreu, escrita num estilo econômico e bem pessoal, fala de sexo, de medo, de morte e, principalmente, de angustiante solidão.

home
about me
ask
here