Aprendi que se a gente não levar a vida, ela nos leva de qualquer jeito. /CaioF.

Aprendi que se a gente não levar a vida, ela nos leva de qualquer jeito. /CaioF.

  1. lelicious93 reblogged this from caiofrases
  2. breaking-the-habit-23 reblogged this from caiofrases
  3. renatapimentel-07 reblogged this from caiofrases and added:
    verdade :) !
  4. barbiiee15 reblogged this from caiofrases
  5. kessyacristine reblogged this from caiofrases
  6. tillyoudieee reblogged this from caiofrases
  7. eu-te-quero-por-inteiro reblogged this from caiofrases
  8. accustomed-to-suffering reblogged this from caiofrases
  9. sejasmpvoce reblogged this from caiofrases
  10. vdds-de-uma-bebada-apaixonada reblogged this from caiofrases
  11. taycl reblogged this from caiofrases
  12. fabrinem reblogged this from caiofrases and added:
    ..
  13. sra-marrenta reblogged this from caiofrases
  14. onyyyy reblogged this from caiofrases
  15. juranck reblogged this from caiofrases
  16. iam-thayna reblogged this from caiofrases and added:
    Aprendi que se a gente não levar a vida, ela nos leva de qualquer jeito. /CaioF.
  17. gabriela--costa reblogged this from caiofrases
  18. porra-hello reblogged this from y0ur-sm1le-b3auty


Postado em 8/4/2012 às 12:31

Caio Fernando Loureiro de Abreu nasceu em Santiago em 12 de setembro de 1948 e morreu em Porto Alegre em 25 de fevereiro de 1996 devido a Aids. Foi um jornalista, dramaturgo e escritor brasileiro. Apontado como um dos expoentes de sua geração, a obra de Caio Fernando Abreu, escrita num estilo econômico e bem pessoal, fala de sexo, de medo, de morte e, principalmente, de angustiante solidão.

home
about me
ask
here